Voltar
Home Blog Voltar

O ataque às Torres Gêmeas e o posicionamento de Bush na guerra do Iraque.

Postado em: 09/09/2011 por Flávio Schmidt
 
Uma visão de Relações Públicas sobre o Terrorismo.
 
O ataque às Torres Gêmeas aconteceu no dia 11 de setembro de 2001.
Nessa semana que marca os 10 anos do fato, vamos reproduzir na coluna 'Artigos' deste site os textos que foram originados após o ataque e que avaliavam sob o ponto de vista de Relações Pùblicas os efeitos do ataque e da reação de Bush com a invasão do Iraque e depois do Afeganistão.
 
Os anos 2000 estavam mesmo fadados a sofrerem impactos contundentes para transformar, definitivamente, a ordem das coisas.
 
Esse impacto foi intensamente contundente, porque foi visto e assistido praticamente por 100% da população mundial de modo simultâneo e instantaneamente.
 
Mais do que a gravidade do acontecimento, o seu caráter inusitado associado à instantaneidade de imagens causou extrema perplexidade e espanto. A incredulidade do que estava sendo visto tomou conta do sentimento das pessoas em todo o mundo.
 
A reação de Bush foi imediata, preparando o ataque ao Afeganistão pouco tempo depois, uma vez que Osama BIn Laden, autor do ataque terrorista, que vivia naquele país, assumiu a responsabilidade pelo ato. O mundo se lançou, junto com os Estados Unidos e Bush, para a guerra contra o Afeganistão.
 
Mas o mesmo não aconteceu quando Bush anunciou suas razões para atacar o Iraque, de Saddan Hussein. As vulneráveis alegações de Bush dividiram o mundo, mas nada o impediu de realizar o ataque.
 
Propalada por Bush, a poderosa Guarda Republicana de Saddan se revelou medíocre sem armas e recursos que pudessem pelo menos estender a guerra por mais tempo antes da derrota final. E as poderosas armas químicas anunciadas por Bush também nunca foram encontradas. A população mundial se dividiu e passou a questionar Bush a respeito de suas intenções em relação à guerra do Iraque.
 
Leia o primeiro texto: O ataque às Torres Gêmeas e o posicionamento de Bush na guerra do Iraque. Nos próximos dias, vamos apresentar os outros três textos que avaliam a situação e seus efeitos e apresentar de forma inexorável uma comparação do terrorismo com as campanhas de relações públicas. 
 
Você não acha que o terrorismo se assemelha com as campanhas de Relações Públicas?
 
Vamos conferir.
 
Um abraço



Deixe um comentário

* Campos Obrigatórios

Entre em contato conosco pelo formulário abaixo:

Nome: * Nome (obrigatório)
Email: * Email (não será publicado) (obrigatório)
Mensagem:
*














Voltar Home Topo
Copyright © Todos os Direitos Reservados
Pro Imagem e Universo RP são marcas registradas.

Desenvolvimento
W2 Websites