Voltar
Home Blog Voltar

O Homem e o Rio: Educação Ambiental para a Sustentabilidade do Rio Paraíba do Sul

Postado em: 01/02/2009 por Flávio Schmidt

Contexto: Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul

Tendo em vista a grave situação das bacias hidrográficas brasileiras, foram criados diversos Comitês de Bacias Hidrográficas para a gestão das águas, buscando o desenvolvimento sustentável de forma a compatibilizar o crescimento da população e da economia com respeito ao meio ambiente e a preservação dos rios. O CBH-PS - Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul foi o quarto órgão a ser instalado no Estado de São Paulo. Criado pela lei 9034/94 e instalado em 25/11/1994, é composto por 36 representantes dos três segmentos, 5 câmaras Técnicas (Planejamento, Saneamento, Cobrança, Institucional e Educação Ambiental e Mobilização Social) abrangendo 34 municípios que compõem a bacia do Rio Paraíba do Sul.

Contexto: Assessoria de Comunicação para o CBH-PS

Desde o ano de 2004 a Universidade de Taubaté realiza uma Assessoria de Comunicação para o CBH-PS que contempla as diferentes áreas: Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Webdesing e Relações Públicas. Efetivamente foram desenvolvidas as seguintes ações de comunicação:

• implantação da assessoria de imprensa; produção da revista Paraiba;
• reformulação do site do CBH-OS (www.comiteps.sp.gov.br);
• reformulação do boletim informativo do CBH-PS;
• produção de vídeo institucional – 10 anos de atuação do CBH-PS;
• produção de Material gráfico para os eventos;
• organização e realização de eventos (Encontro Regional de Meio Ambiente;
• comemoração dos 10 anos do CBH-PS;
• 1º Seminário sobre Eucalipto no Vale do Paraíba;
• V Fórum do Meio Ambiente – Água: a busca pela sustentabilidade;
• Semana da água do Vale do Paraíba;
• Simpósio, curso e expedição ambiental “nascentes do Paraíba”;
• Semana Valeparaibana de Meio Ambiente;
• 20a Reunião Ordinária – na Câmara Municipal de São José dos Campos – 11 anos do comitê).

Torna-se necessário enfatizar o novo papel que se interpõe ao profissional de Relações Públicas frente às questões ambientais. Nessa missão Relações Públicas assume papel estratégico de educador, pois é necessário conscientizar os diferentes públicos das demandas ambientais, assumindo campanhas de comunicação de cunho educacional e de mobilização social voltadas para essas questões ambientais.

Nesse papel de Relações Públicas educador, no contato com os diversos públicos, em especial os educadores da Região e membros da Câmara Técnica de Educação Ambiental e Mobilização Social, constatou-se a ausência de material didático com foco na Região do Vale do Paraíba para uso dos educadores das escolas valeparaibanas.

O Projeto “O Homem e o Rio” surgiu como uma atividade de Relações Públicas voltada para a promoção da educação ambiental em escolas públicas da região. Nele o enfoque está na valorização e estímulo de conhecimentos a respeito dos aspectos geográficos, históricos, culturais, econômicos e ambientais do Rio Paraíba do Sul, junto a alunos do ensino fundamental.

Para sua concretização foram utilizados instrumentos de comunicação para elaboração dos materiais didáticos (cartilha do aluno, vídeos educativos e guia do professor) que foram implantados nas escolas da região.

Descrição do case

A proposta pedagógica de educação ambiental, elaborada para o CBH-PS tem por objetivo oferecer informações sobre o Rio Paraíba do Sul, por meio de vídeo educacional, material didático para o aluno e guia do professor, para subsidiar a prática docente com base em uma temática local/regional.

No cumprimento dessa missão, Relações Públicas ganha caráter educativo com vistas a possibilitar aos alunos a gestão do conhecimento tendo como base as informações e imagens que compõem o material didático.

Pretendemos com os instrumentos de comunicação – Relações Públicas colocados à disposição da educação ambiental possibilitar a capacitação e a disseminação de informações que revelem aos alunos de 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental, da região do Vale do Paraíba, seu passado, a influência do Rio Paraíba no cotidiano da população e economia, suas relações com o meio ambiente, cultura e sociedade. Dessa forma, Relações Públicas pode estimular laços de cooperação humana e ambiental e ao mesmo tempo incentivar a geração e a organização de conhecimento sobre o rio.

Planejamento de Relações Públicas

Objetivo Geral

• Propiciar, por meio da educação ambiental, novas relações homem/rio, valorizando os recursos humanos, naturais e culturais como importantes fatores para o desenvolvimento sustentável e a preservação da natureza.

• Oferecer instrumentos de comunicação/Relações Públicas, na forma de material didático focado no Rio Paraíba do Sul para o uso dos públicos envolvidos diretamente na educação ambiental.

Objetivos Específicos

• Criar uma memória, para as novas gerações, das relações entre o meio ambiente e o homem, registrando os seus diferentes aspectos, os recursos naturais, religiosos, culturais, econômicos e sociais.

• Estimular na população a necessidade de preservação como componente fundamental para a melhoria da qualidade de vida.

• Transformar o rio em conteúdo didático – pedagógico transdisciplinar, estimulando o estudo dos seus diferentes aspectos e a valorização do relacionamento saudável entre o homem e o meio ambiente, promovendo a cidadania em torno do “Paraíba do Sul”.

• Possibilitar aos alunos de comunicação a oportunidade de participar de um projeto ambiental, no qual possam vivenciar situações reais de uso das ferramentas de comunicação.

• Apresentar para imprensa, o Rio Paraíba, as questões ambientais e os projetos desenvolvidos pelas escolas como pauta jornalística de interesse público;

• Estimular ações educativas que projetem o Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul como entidade incentivadora e promotora de educação ambiental na rede de ensino municipal e estadual das cidades pertencentes à Bacia do Paraíba do Sul, demonstrando sua função social junto à comunidade valeparaibana.

• Aproximar o CBH-PS das instituições públicas e privadas, governamentais ou nãogovernamentais, nacionais e internacionais, fomentando a parceria e a sinergia em torno do Rio Paraíba do Sul e seus diferentes aspectos.

Estratégias de Relações Públicas e ações: o material didático como ponto de partida para gestão do conhecimento pelo aluno

Para elaborar esse material didático, a equipe formada por professores, alunos e funcionários do Departamento de Comunicação, da Universidade de Taubaté, se debruçaram, inicialmente, no conhecimento da realidade em suas múltiplas dimensões – pesquisa (fazer saber). O trabalho consistiu em 3 fases: pesquisa, captação e produção de imagens; produção do material didático; implantação do trabalho educativo.

A equipe documentou, em vídeo e fotografias, a área da Bacia do Rio Paraíba do Sul, desde a nascente até a foz na divisa com o estado do Rio de Janeiro. Para cumprir tal missão, a equipe buscou parceria com inúmeras pessoas e instituições públicas ou privadas.

O trabalho resultou em 136 horas de filmes gravados, mais de 3000 fotografias, 90 entrevistados e mais de 2.000 quilômetros de estrada. Após a edição de todo material foram criados os três produtos finais: a cartilha do aluno, o guia do professor e o vídeo educativo. Já na fase de implantação foi realizada a capacitação dos professores para o uso do material didático com autonomia e a construção de conteúdos e atividades pelos alunos e professores.

Recursos Financeiros

O material foi elaborado com financiamento do FEHIDRO – Fundo Estadual de Recursos Hídricos, por meio do contrato 219/2004: Assessoria de Comunicação para o CBH-PS.

Metodologia de Avaliação

Avaliação quantitativa
A avaliação será feita através do levantamento: do números de escolas e municípios
participantes; número de kits didáticos distribuídos; espaço e tempo destinado ao projeto pelos veículos de comunicação/imprensa; o número de correspondências trocadas pelos alunos.


Avaliação qualitativa:

• avaliação do material didático pelos membros do CBH-PS;
• o volume e qualidade das ações ambientais desenvolvidas pelas escolas;
• a aceitabilidade do projeto pelos professores, dirigentes de ensino;
• o conteúdo das matérias jornalísticas sobre o projeto nos meios de comunicação;
• a participação e apresentação da proposta em encontros e congressos ambientais;
• o comentário dos professores durante a capacitação e implantação do projeto;
• visita às escolas para acompanhamento da implantação e desenvolvimento das atividades pelos alunos.

Resultados

O resultado superou as expectativas, concretamente constatamos o alcance dos objetivos por meio dos seguintes dados:

Resultados Quantitativos

• 240 escolas de ensino fundamental e 28 municípios que fizeram adesão à proposta de educação ambiental;

• 10 diretores e secretários municipais solicitaram a extensão do projeto para 44 escolas de ensino fundamental (de 1ª a 5ª série);

• foram distribuídos 284 kits para escolas, 80 para bibliotecas, 20 para museus, 15 para universidades e faculdades, 33 para secretarias de educação, 100 para os entrevistados e demais participantes do vídeo e da cartilha, 50 para instituições que colaboraram com o trabalho, 54 para os membros do CBH-PS, 20 para instituições do setor hídrico;

• o projeto foi notícia nos principais veículos de comunicação/imprensa da Região, destaca-se entre eles o Jornal Valeparaibano (principal veículo a Região) que destinou uma página e a TV Vanguarda (retransmissora da Rede Globo) que apresentou os 6 vídeos no programa Madrugada Vanguarda e veiculou notícias em seu telejornal;

• cerca de 350 alunos escreveram cartas e trocaram correspondências entre si, participando da rede de amigos do rio – entregues à coordenação do projeto.

 


Resultados Qualitativos:

• as escolas desenvolveram ações ambientais como visitas às nascentes, realização de semanas do meio ambiente, projeção do filme para familiares dos alunos, entre outras ações.

• a proposta teve boa aceitação dos professores, dirigentes de ensino e governo que tiveram contato com o material. Na Diretoria de Ensino de Guaratinguetá participaram da capacitação 65 coordenadores pedagógicos, que ao término da exibição do vídeo aplaudiram em pé o trabalho. Os outros 12 coordenadores que faltaram à capacitação procuraram a UNITAU para se engajarem no trabalho e receberem o kit;

• o dirigente da Diretoria de Ensino de Guaratinguetá, Professor Fernando Moreira, agendou, de livre iniciativa, uma Reunião na Secretaria de Educação do estado de São Paulo, para apreciação da CENP - Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas, obtendo parecer favorável para implantação nas escolas da rede estadual de ensino no Vale do Paraíba.

• as matérias jornalísticas, nos meios impressos e eletrônicos, tiveram o conteúdo positivo sobre o projeto;

• o projeto o Homem e o Rio representou a UNITAU/ Brasil no Convegno Internazionale sul tema: G.I.S. e Beni Culturali La Carta dei Beni Culturali on-line, na província de Bari na Itália, em fevereiro de 2008. Foram realizadas 5 palestras em escolas da Região;

• o comentário dos professores durante a capacitação e implantação do projeto;

• foram realizadas 10 visitas, a convite das escolas, para acompanhamento da implantação e desenvolvimento das atividades pelos alunos.

 

 

UNITAU - Universidade de Taubaté
CBH-PS – Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul
Trabalho realizado sob a coordenação do Relações Públicas,
José Felício Goussain Murade - Registro 1916 – CONRERP - 2ª Região.

 


Ver todos os Cases
Voltar Home Topo
Copyright © Todos os Direitos Reservados
Pro Imagem e Universo RP são marcas registradas.

Desenvolvimento
W2 Websites