Voltar
Home Blog Voltar

Crise Mellitus

Postado em: 07/05/2009 por Flávio Schmidt

Outro dia encontrei um amigo que há tempos não via. Ele me parecia abatido e debilitado. Perguntei o que estava acontecendo e lamentei o fato de a crise estar atormentando todo mundo. Ele me respondeu apático: foi uma crise de diabetes.

Dias incríveis esses que estamos vivendo e que nenhum profissional de comunicação poderia imaginar. Há muito tempo, acho que sempre, fala-se da subjetividade da comunicação e como ela não pode ser mensurada. Há poucos meses, a mensuração de resultados na comunicação era questão determinante para a aprovação de qualquer projeto apresentado. Discutia-se a mensuração como fator chave de sucesso. Agora, diante da situação que estamos vivendo esse tema não é mais tão importante, está esquecido por enquanto.

A crise envolveu o espírito de todos e cobriu as expectativas com um manto sereno sobre os rostos dos profissionais de comunicação, que agora se mantêm na expectativa do que vai acontecer. Estão todos perplexos diante do inusitado da situação.

Se não era possível mensurar os resultados de Relações Públicas diante de situações concretas, como mensurar agora diante da subjetividade dos fatos e acontecimentos? Medir o resultado da própria subjetividade já é demais para nós.

Vocês já perceberam que a subjetividade da Crise se confunde com a subjetividade da Diabetes Mellitus.

A crise atual é misteriosa e invisível com sintomas sutis. Ela pode já estar instalada, mas você não a vê. Sabe que tem que acompanhá-la diariamente e cuidar dela diuturnamente para controlá-la. Se você ficar sedentário em seu trabalho a crise tende a aumentar, mas se você reagir e se movimentar assumirá o controle e seu problema diminuirá. A crise é psicológica, assusta só de saber que existe e que pode se instalar em você. Ela é um mal externo, porque sempre ouvimos falar dela, de como ela age e como já alcançou a todos. Esperamos que nunca nos alcance e muito menos acreditamos que já nos pegou. Ela é física e invisível, porque mina sua resistência, debilitando você até sua falência, muitas vezes mesmo sem você perceber.

Lembro a todo instante do meu amigo que vive às voltas com a Diabetes Mellitus. No início, diante de suas preocupações, sabia exatamente do que ele estava se precavendo e me assustava só de imaginar que poderia, também, contrair essa doença terrível. Hoje, a situação mudou bastante, quando vejo meu amigo transtornado preciso perguntar se ele está preocupado com a Diabetes ou com a Crise, porque as reações são as mesmas.

Para minha surpresa, as respostas agora são diferentes, são sempre de que ele está atribulado por causa da crise. Pior para mim, que agora fico preocupado se as minhas reações por causa da crise não seriam sintomas da Diabetes Mellitus, que posso ter desenvolvido por causa da crise.

Para complicar a situação, estamos vivendo uma outra crise invisível. O medo do ataque do Influenza. Mas essa é outra história que vamos discutir mais adiante.

O negócio agora é se precaver do ataque de glicemia e fazer a manutenção dos sintomas da crise. Para cuidar dos males da Diabetes Mellitus eu conheço um excelente doutor, se quiser posso recomendar.




Deixe um comentário

* Campos Obrigatórios

Entre em contato conosco pelo formulário abaixo:

Nome: * Nome (obrigatório)
Email: * Email (não será publicado) (obrigatório)
Mensagem:
*














Voltar Home Topo
Copyright © Todos os Direitos Reservados
Pro Imagem e Universo RP são marcas registradas.

Desenvolvimento
W2 Websites