Voltar
Home Blog Voltar

O Tempo faz tudo, exceto você pensar

Postado em: 25/08/2009 por Flávio Schmidt

Tem dias que você não tem tempo nem para pensar. Tem dias que você para e pensa em certas coisas que você nem imaginava pensar. Hoje é um dia desses.

Estou refletindo sobre o tempo. Não é uma reflexão de quem não tem o que fazer ou de quem tem algum problema para resolver. Minha reflexão sobre o tempo é relacionada ao que está acontecendo ultimamente com as pessoas e como todos estão sendo impactados pelo ritmo dos dias atuais, pela intensidade da informação e pela rapidez dos acontecimentos.

Ela diz que o tempo pode fazer tudo, até controlar você e o seu dia a dia. A única coisa que o tempo não faz é fazer você pensar. E não pensar faz mal para a saúde. Se você pode controlar e determinar o tempo em sua vida, melhor para você. O ritmo com que as coisas acontecem determina o tempo que você tem para viver.

Não é a tecnologia moderna que faz você parar de pensar. A tecnologia imprime um ritmo, acelera a velocidade de suas tarefas e intensifica o nível de envolvimento com elas. Ela obriga você a pensar mais rápido, mas não a parar de pensar. A tecnologia diminui drasticamente o espaço entre uma ação e outra e o seu pensamento segue no mesmo ritmo. A tecnologia torna você extremamente eficiente e o ajuda a alcançar resultados incríveis, mas você não pode estar a serviço dela e nem a mercê do tempo. A tecnologia deve estar a seu serviço e o tempo a seu favor.

Quando você viaja por uma estrada a 50 km por hora tem tempo de olhar a paisagem e curtir a linda vista panorâmica que tem a sua frente, mas quando dirige a 150 km não consegue olhar ao seu redor porque precisa prestar atenção cuidadosa no caminho que está seguindo. A 50 km por hora você anda muito mais devagar, percorre lentamente o percurso, parece que a vida nem passa. Para o mundo moderno isso pode parecer uma drástica perda de tempo. Mas na razão do tempo, você pode olhar cada detalhe e as nuances e tons dos lugares do caminho que percorre. Curtir toda a beleza em torno de sua vida.

A 150 km por hora, o mundo passa rápido e você não vê a vida passar. É como estar na montanha russa cheia de emoção, irresistível, mas que acaba rápido e você fica ofegante por muito mais tempo do que o tempo que ficou naquela aventura.

Não é a tecnologia que o faz parar de pensar, é a ausência do tempo, que você por ilusão do ritmo, descontrole ou mau costume elimina de sua vida. Quando o tempo se torna extremamente exíguo você para de pensar. O tempo faz todas as coisas, menos fazer você pensar.

Recebi alguns emails indagando porque não postei mais em meu blog. A resposta veio imediata: falta de tempo. Questionaram o fato de ficar ausente e desestimular o interesse pelo blog. Recebi alertas de que isso poderia prejudicar meus objetivos e que esse fato poderia estar me fazendo perder mais tempo.

Que prejuízo poderia ter com um espaçamento maior entre um post e outro se meu site é de conteúdo e conceitual? Desestimular os apressados a acessarem meu blog? Acho que não. Os apressados já não acessam meu blog porque ele obriga a pessoa a pensar e quem tem pressa não se interessa pelo meu blog. Os apressados estão por aí e acabam passando por aqui, mas os que se interessam pela reflexão continuam visitando meu site e discutindo idéias mais profundas comigo.

O universoRP.net não é um espaço para acelerados ou apressados. Ele oferece conteúdo para os interessados em visão estratégica e análise conceitual de qualidade. É um espaço para pessoas concentradas, que desejam tratar assuntos com uma determinada profundidade e isso exige tempo para refletir e pensar.

Estou escrevendo esse texto durante uma conexão entre Salvador e Ilhéus e em pleno exercício de controle do meu tempo. O meu trabalho atual é uma pesquisa de opinião que prevê avaliar o ambiente e a comunicação interna de uma organização. O resultado desse trabalho exige, além de metodologia aplicada, extrema responsabilidade, pois se trata de uma avaliação complexa que envolve pessoas, comportamentos e relacionamento humano. O diagnóstico deve ser preciso e impecável. Para um diagnóstico desse nível não há espaço para erro e por isso, não se submete aos caprichos do tempo.

Nós vivemos num mundo de overdose de comunicação, que se transforma mais ainda, a cada dia. A questão é que toda tecnologia é criada para receber e enviar informação. Temos celulares que tocam a cada segundo com novidades via voz, texto e imagens, que acessam a internet e navegam no mundo digital como se você estivesse numa astronave minúscula. Temos computadores, laptops e agendas eletrônicas que controlam nossas vidas a cada segundo.

Somos constantemente bombardeados com informação vinda de todos os lados e pontos do mundo. E toda inovação está sendo dirigida para gerar mais comunicação e facilitar ainda mais o acesso à informação. E para completar, você ainda se mete no twitter e agora tem até seguidores com os quais você assumiu um compromisso virtual de não parar.

É tanta informação que no fim do dia isso molda sua personalidade e ficamos extasiados diante do frenético fluxo de informação. Daí, vem a professora mestre Simone Bambini introduzindo o conceito da separação do corpo e mente, que segundo ela, são desassociáveis. Fiquei impressionado com sua teoria e por um momento parei para pensar, será que não estou precisando dar uma parada?

Graças a Deus ainda não percebi os reflexos ou senti os efeitos da pressão do trabalho, como ela diz, mas agora descobri que ela tem razão. Tenho andado muito preocupado, afoito e sufocado. Preciso parar.

Quer saber, eu entendi e aprendi. Acho que vou passar uns dias em Vancouver, só para relaxar. Lá terei tempo para pensar e ver a beleza do Stanley Park ou o caminho do Aquabus para Granville Island.

É isso, a professora Simone Bambini tem razão. Pense no que ela diz e reflita você também, porque eu fui.


Ver todos os Artigos
Voltar Home Topo
Copyright © Todos os Direitos Reservados
Pro Imagem e Universo RP são marcas registradas.

Desenvolvimento
W2 Websites